sexta-feira, 23 de março de 2012

Ex nihilo nihil


Ex nihilo nihil

Vejo passar um momento,
Pensei ser algo único,
Afinal, era algo de coisa nenhuma,
Um momento que ali ficou,
Pairando sobre o meu espanto,
Consumindo os meus sentidos,
Onde havia som, um silêncio,
Onde havia vida, ela cessou,
Onde pairou, vi um tudo feito de nada.
Um sentido à vida, feito de nada,
Do nada vem o nada...
Por fim, senti passar um momento,
Que de nada pouco tinha.